Pular para o conteúdo principal

Postagens

Encerramento de 2017

Encerramos 2017 com a Horta desta forma →/↑

   Muitas plantas floresceram e amadureceram, outras secaram e deram lugar a novas mudas. A Horta participou de inúmeros eventos (coletas de borra de café, construção de minhocários, rodas de conversa, mutirões) e recebeu atenção de muitos da comunidade.



  A professora Helena (↓) foi uma das últimas a colaborar com a Horta este ano: trouxe uma mudinha de batata doce japonesa.     Desejamos a todos boas festas e um 2018 florido e farto em temperos! (Claro que contamos com a colaboração de quem aparecer 😏).

Postagens recentes

Dia de doar chorume

Hoje, na Horta FSP, marcamos ponto durante parte da tarde, em frente aos canteiros, para quem quisesse um pouco de chorume. Carla Nascimento, pós-graduanda na FSP, levou 500 ml de chorume para "regar suas ervinhas em casa":


O chorume disponibilizado era oriundo de nossos minhocários e de doações de colaboradores da Horta que também tivessem minhocários. Para saber mais sobre a utilidade e produção de chorume acesse http://hortafspusp.blogspot.com.br/2018/02/nao-e-refrigerante-e-saudavel-e.html.




Não é refrigerante, é saudável e sustentável para as plantinhas

NÃO. Não é o que você está pensando. Uma análise mais atenta perceberá a ausência de gases do líquido e o suspeito cenário verde. E, então, torna-se óbvio: é CHORUME, retirado do minhocário, muito nutritivo para adubar plantas.

O chorume surge durante o processo de decomposição da matéria orgânica, especialmente quando os restos de folhas, verduras, cascas de frutas e outros resíduos úmidos não são bem balanceados com a matéria orgânica seca (como palhas, aparas de grama, folhas secas, terra e tantos outros insumos). A maioria dos modelos de minhocários ou compositoras domésticas tem uma caixa coletora de chorume. Esse biofertilizante (como é por muitos chamado) não deve ter cheiro ruim e pode ser aplicado em qualquer planta, inclusive nas comestíveis. A diluição é a mesma dos adubos em geral: uma parte pra dez de água. Há quem use uma parte para cinco de água. Usar na rega ou borrifar nas folhas, sempre nas horas de sol mais fraquinho é o indicado. .
Nós temos chorume para compartilhar…

No começo do ano vemos flores de cúrcuma

Essa é a cúrcuma florida, também conhecida como açafrão-da-terra, açafrão-da-índia ou falso-açafrão. Suas folhas podem ser utilizadas para embrulhar peixes durante o cozimento, garantindo aroma, sabor e reaproveitamento - mas essa planta realmente é conhecida pelo uso culinário do pó de seus rizomas, como condimento ou corante alimentar natural. Usa-se cúrcuma em mostardas, queijos, manteigas, molhos de carne e curries.  A substância corante curcumina e os óleos essenciais presentes nessa planta possuem características antioxidantes e antimicrobianas, enquanto que ao uso de cúrcuma são relacionadas propriedades estimulantes, expectorantes e anti-inflamatórias.




Para saber mais sobre cúrcuma acesse este post mais antigo: http://hortafspusp.blogspot.com.br/2017/05/planta-da-semana-acafrao-da-terra.html

De volta à ativa

Depois um período de recesso, a Horta recebeu a toda a equipe de volta com flores:





Boas festas!

Poejo

Conhecem o poejo? Por muitos é chamado de “hortelã dos pulmões”, sendo planta comumente indicada para tratar resfriados, gripes e tosses. Distúrbios menstruais, amenorreia, fluxos excessivos e cólicas podem ser reduzidos e aliviados com o consumo regular do poejo. A melhora na incidência de azias, indigestões, crises de úlcera e gastrite também é associada ao poejo.     Com compressas, a planta é eficaz no alívio de dores reumáticas, além de agir como um repelente natural contra insetos como moscas, pernilongos e pulgas.  O poejo é frequentemente usado como planta ornamental para perfumar ambientes.      Para preparar o chá, a proporção de duas colheres de sopa de erva poejo para cada litro de água é indicada.