Pular para o conteúdo principal

Postagens

Encerramento de 2017

Encerramos 2017 com a Horta desta forma →/↑

   Muitas plantas floresceram e amadureceram, outras secaram e deram lugar a novas mudas. A Horta participou de inúmeros eventos (coletas de borra de café, construção de minhocários, rodas de conversa, mutirões) e recebeu atenção de muitos da comunidade.



  A professora Helena (↓) foi uma das últimas a colaborar com a Horta este ano: trouxe uma mudinha de batata doce japonesa.     Desejamos a todos boas festas e um 2018 florido e farto em temperos! (Claro que contamos com a colaboração de quem aparecer 😏).

Postagens recentes

Voluntários na Horta

As programações na Horta, neste ano de 2018, têm aparecido com uma nova marca: a mais frequente participação de voluntários.
Essa recente onda de voluntários já se responsabiliza por regar a Horta em dias específicos e auxiliar em tarefas como colheita e distribuição de folhas e sementes. Você tem interesse?
Se sim, entre em contato conosco pelo Facebook (Horta Fsp-USP), Instagram (hortafspusp) ou e-mail (hortafsp@gmail.com) e poderemos conversar sobre seus interesses e habilidades.


Entre em contato conosco!

Rodas de chá na Horta

A Horta convida a todos para participar desses "cházinhos", em parceria com o Centro de Referência em Alimentação e Nutrição do Centro de Saúde Escola Geraldo de Paula Souza (CRNutri). Esses encontros propiciarão a degustação de chás aromáticos e terapêuticos, o compartilhamento de informações sobre plantas medicinais e um período de vivência na Horta FSP. Interessados?




Se quiser hortelã, é só pegar na Horta

A hortelã (Mentha piperita) é uma planta  que pode ser plantada durante o ano todo, tendo sua época de colheita de dois a três meses após o plantio. A hortelã auxilia no tratamento de tosses e resfriados, possui propriedades que ajudam a combater vírus e bactérias, pode aliviar  dores musculares, é fonte de vitaminas do complexo B, auxilia no tratamento de diarreias, cólicas e dores estomacais, melhora o hálito e está relacionada ao combate de dores de garganta.
Saiba mais em nosso post anterior: http://hortafspusp.blogspot.com.br/2016/05/planta-da-semana-hortela.html

Parceria com CRNutri

Hoje o CRNutri (Centro de Referência em Alimentação e Nutrição do Centro de Saúde Paula Souza) realizou uma atividade em parceria com a Horta. Nosso espaço foi compartilhado, experiências foram trocadas e mais mudinhas plantadas.






🌿
🌿🌾




Pimentão: a última colheita

No Brasil, o pimentão é uma das espécies do grupo das hortaliças mais difundidas e populares na culinária, devido ao seu sabor característico, textura firme e coloração bastante intensa e brilhante, características muito interessantes na elaboração de diversos pratos. O pimentão é considerado uma das dez espécies de maior importância econômica no mercado brasileiro de hortaliças.




Os frutos do pimentão apresentam diferentes formas e tamanhos, além de inúmeras cores, do amarelo ao vermelho, do roxo intenso ao verde escuro ou preto, dependendo do genótipo ou do período sazonal. Os pimentões são conhecidos como fontes de vitamina C e E, além de vitamina A, carotenóides e polifenóis. Suas propriedades antioxidantes são consideráveis. (1)
Alega-se que os pimentões estão entre as culturas mais perigosas no que se refere ao uso indiscriminado de agrotóxicos no Brasil, como apontaram os resultados do último programa de análise de resíduos de agrotóxicos em alimentos, da Anvisa, em 2008, em que …

A Horta beneficiando e sendo beneficiada pela comunidade

Estimular o convívio entre as pessoas e com a natureza no ambiente urbano sob uma visão de sustentabilidade e saúde é uma boa forma de definir o objetivo da Horta. E nada mais ilustrativo do que a doação que recebemos e a que fizemos:



PANCs e a Horta FSP

A brevidade do termo, PANC, geralmente causa mais falta de entendimento sonoro do que estranhamento em si. “Pan o quê?”, “Pankakes?”. "Punk?" Não. Plantas Alimentícias Não Convencionais, PANCs.Aquele “mato” que não se sabe nomear ou reconhecer, visto em canteiros de rua, crescido espontaneamente nas hortas e, uma vez que o leitor se familiarize com as inúmeras espécies  conhecidas como PANCs, em muitos outros lugares será encontrado. Nem tudo o que nasce da terra e se encontra por aí é comestível, mas podemos garantir: muito mais do que comemos é. “Cerca de 90% das calorias que a gente come vêm de 20 espécies vegetais, no mundo todo, sendo que existem pelo menos mais de 12 mil espécies alimentícias catalogadas”, nas palavras de Neide Rigo, nutricionista especialista no tema.                A sociedade vigente adaptou-se a comer o que não necessariamente está na época de nascer. Resultado? Amplo uso de agrotóxicos e altos preços para manter o tomate ou a batata…